segunda-feira, 31 de maio de 2010

Educação

Menos caridade, mais educação -
por Rita Franci Mendonça*




Click para ler algo muito importante sobre a educação:


http://filosofarpreciso.blogspot.com/2010/04/menos-caridade-mais-educacao.html

terça-feira, 25 de maio de 2010

Depoimento da Deputada Cidinha Campos

video

Pois é.
Arnaldo Jabor

O Brasil tem milhões de brasileiros que gastam sua energia distribuindo ressentimentos passivos.
Olham o escândalo na televisão e exclamam 'que horror'.
Sabem do roubo do político e falam 'que vergonha'.
Vêem a fila de aposentados ao sol e comentam 'que absurdo'.
Assistem a uma quase pornografia no programa dominical de televisão e dizem 'que baixaria'.
Assustam-se com os ataques dos criminosos e choram 'que medo'.
E pronto!




Pois acho que precisamos de uma transição 'neste país'.
Do ressentimento passivo à participação ativa.
Pois recentemente estive em Porto Alegre, onde pude apreciar atitudes com as quais não estou acostumado,
paulista/paulistano que sou.
Um regionalismo que simplesmente não existe na São Paulo que, sendo de todos, não é de ninguém.
No Rio Grande do Sul, palestrando num evento do Sindirádio, uma surpresa.
Abriram com o Hino Nacional.
Todos em pé, cantando


Em seguida, o apresentador anunciou o Hino do Estado do Rio Grande do Sul.
Fiquei curioso.
Como seria o hino? Começa a tocar e, para minha surpresa, todo mundo cantando a letra!
'Como a aurora precursora /
do farol da divindade, /
foi o vinte de setembro
/ o precursor da liberdade '

Em seguida um casal, sentado do meu lado, prepara um chimarrão.
Com garrafa de água quente e tudo.
E oferece aos que estão em volta.
Durante o evento, a cuia passa de mão em mão, até para mim eles oferecem.
E eu fico pasmo.
Todos colocando a boca na bomba, mesmo pessoas que não se conhecem.
Aquilo cria um espírito de comunidade ao qual eu, paulista, não estou acostumado.
Desde que saí de Bauru, nos anos setenta, não sei mais o que é 'comunidade'.


Fiquei imaginando quem é que sabe cantar o hino de São Paulo.
Aliás, você sabia que São Paulo tem hino?
Pois é...
Foi então que me deu um estalo.
Sabe como é que os 'ressentimentos passivos' se transformarão em participação ativa?
De onde virá o grito de 'basta' contra os escândalos, a corrupção e o deboche que tomaram conta do Brasil?
De São Paulo é que não será.
Esse grito exige consciência coletiva, algo que há muito não existe em São Paulo. Os paulistas perderam a capacidade de mobilização.
Não têm mais interesse por sair às ruas contra a corrupção.

Algo me diz que mais uma vez os gaúchos é que levantarão a bandeira.
Que buscarão em suas raízes a indignação que não se encontra mais em São Paulo.
Que venham, pois.
Com orgulho me juntarei a eles.
De minha parte, eu acrescentaria, ainda:
'...Sirvam nossas façanhas, de modelo a toda terra...'



Jabor entendeu bem o espírito do Povo Gaúcho, lutar pela verdade, seus costumes e principalmente por seus valores morais. Nossa História não pode ser varrida do mapa por ações de alguns ignorantes e pobres de espírito que não sabem o valor da vida; Não sabem nada sobre o valor dos princípios básicos da vida Honestidade, Dignidade e Lealdade. Procuram em tudo tirar vantagens, pois um dia um idiota disse que era a Lei do Gerson e ficou tudo nesta gracinha. Gosto de nossa raça que não se vangloria com gracinhas e da pura demonstração de bravatas, que são só apelação dos que não sabem falar de assuntos sérios, porque não são sérios. Brincadeiras e gracinhas a parte. Agora até os jogadores de futebol, que antes tinham uma mensagem séria, hoje parecem uns débeis mentais de dedinho na boca,e dancinhas bobinhas... Teimo em levantar estas questões. Teimo porque não sei e não quero viver uma vida sem dignidade, onde qualquer um possa me mostrar uma ficha suja e chega um defensor que prometeu na sua formatura defender a verdade e o direito e dá desculpas porcas, mentirosas. Cuidado povo Gaúcho: Povo que não tem virtudes acaba por ser escravo, e de quem???

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Calçadas II

Calçadas, lixo, acessibilidade? Numa calçada de quatro lajotas, duas são usadas para colocar lixo de uma Casa Noturna, mais adiante continua com o lixo dos moradores de rua, uma é rebaixamento para entrada de carro e sobra para os passantes uma lajota. E neste mesmo espaço, muitas estão soltas.
Afinal de quem é a responsabilidades pelas calçadas?
Quem deveria fiscalizar o direito de ir e vir?
E se o quem precisa passar pela rua, usar cadeira de rodas ou muletas?
Afinal é permitido este lixo na rua?
Os moradores de rua podem deixar suas “tralhas” nas calçadas?
O lixo das casas noturnas, durante todo o feriado, pode ficar depositado na calçada?
Não tem um serviço que venha buscar esse lixo?
Quando falo em calçadas cheias de lixo, falo de um estabelecimento noturno que coloca seu lixo na rua, fora o que eles deixam no pátio, isto tudo, soltando líquidos e juntando bichos. Estamos a cinqüenta metros de um Hospital Materno Infantil e toda esta sujeira depositada assim...
Não existe um órgão que cuide disto?
Temos que respirar estas sujeiras?
Todos temos que nos vacinar contra gripe. O virus pode estar no ar.
Que ar? Ao passar por este pedaço de quadra, sempre tenho ânsia de vômito, tal o cheiro. O que está neste “ar”?
Querem colocar fraldinhas nos cavalos?
E esses mendigos? Que fazem todas sua descargas intestinais em nossas calçadas?
Fora o que os mocinhos das casas noturnas fazem nas esquinas. Contado num fim de semana foram 15 a urinar na esquina. Pela manhã escorria esta sujeira com o cheiro repugnante. Isto na esquina do Hospital.
Querem mais?
No último fim de semana a luz da entrada do Hospital estava fechada. Notava-se junto à porta, luzinhas que acendiam e apagavam? Como não era Natal, poder-se-ia dizer que era craque?
- Nããããããoooo , imagina!!!! Aqui não há drogas....nem bêbados...todos educadinhos.

Pois, amigos , não estavam a oitenta metros do Hospital , estavam na PORTA DO HOSPITAL MATERNO INFANTIL PRESIDENTE VARGAS.
Pergunto, para que mais leis, se as que existem não são obedecidas...
Para que leis, se sempre há desculpas.
Para que lei , se já se sabe que não existe fiscalização.
Para que estamos votando e pagando, para as pessoas fazerem leis???

Só estamos pedindo que se cumpram as que aí estão:

Lixo dos Moradores de rua?

. *LEI COMPLEMENTAR Nº 12
INSTITUI POSTURAS PARA O MUNICÍPIO DE
PORTO ALEGRE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS
TÍTULO II
CAPÍTULO I
DOS LOGRADOUROS PÚBLICOS
IX - EMBARAÇAR OU IMPEDIR, POR QUALQUER MEIO, O LIVRE
TRÂNSITO DE PEDESTRES OU VEÍCULOS NOS LOGRADOUROS PÚBLICOS;
PENA: MULTA DE 14,00 A 21,00 URMS
Cobrar de quem?

E o lixo dos estabelecimentos noturnos?


ART. 26 – AS ÁREAS DO PASSEIO PÚBLICO FRONTEIRIÇAS AO LOCAL
DO EXERCÍCIO DÀS ATIVIDADES COMERCIAIS DEVERÃO SER
MANTIDAS EM PERMANENTE ESTADO DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO
PELO RESPONSÁVEL DO ESTABELECIMENTO. MULTA DE 59,3905 a
118,7810 UFMS.

E o lixo deixado pelos catadores?
LEI COMPLEMENTAR Nº. 234/90
CÓDIGO DE LIMPEZA URBANA ART. 43 – CONSTITUEM ATOS LESIVOS À LIMPEZA URBANA:
I – DEPOSITAR, LANÇAR OU ATIRAR, NOS PASSEIOS, VIAS OU
LOGRADOUROS PÚBLICOS, PAPÉIS, INVÓLUCROS, EMBALAGENS OU
ASSEMELHADOS QUE CAUSEM DANOS À CONSERVAÇÃO DA LIMPEZA
URBANA. MULTA DE 2,3756 a 11,8781 UFMS;
II – REALIZAR TRIAGEM OU CATAÇÃO NO LIXO DISPOSTO EM
LOGRADOUROS OU VIAS PÚBLICAS, DE QUALQUER OBJETO,
MATERIAL, RESTO OU SOBRA, SEJA QUAL FOR SUA ORIGEM. MULTA
DE 11,8781 a 23,7562 UFMS;

E a acessibilidade?
Como fica os cadeirantes e os com deficiência visual? Como vão passar por estes estreitos caminhos?
...O DECRETO FEDERAL 5.296/ 04, A ABNT NBR 9050/ 04 E A LEI MUNICIPAL 8.317/ 99 SÃO
ALGUNS DOS DISPOSITIVOS QUE GARANTEM A PROMOÇÃO DA ACESSIBILIDADE ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
OU MOBILIDADE REDUZIDA
LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO
TÍTULO V
DO DESENVOLVIMENTO URBANO E DO MEIO AMBIENTE
CAPÍTULO IV
DO USO E PARCELAMENTO DO SOLO URBANO E DA POLÍTICA FUNDIÁRIA
ART. 220 - O PODER PÚBLICO PROPICIARÁ CONDIÇÕES QUE FACILITEM ÀS PESSOAS
PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA FÍSICA A LOCOMOÇÃO NO ESPAÇO URBANO.

Aí perguntamos: - Então o que fazer? Os moradores desta região, muitos com idades avançadas, encontram nas ruas, abarrotadas de lixo, uma armadinha, onde qualquer um pode cair e bem sabemos na dificuldade de muitos em se recuperarem. Temos na esquina um hospital, Presidente Vargas, que atende grávidas e crianças e todos têm que conviver com esta sujeira e desrespeito. Como algumas crianças com deficiências e doentes se comportarão diante dessas cenas?
Qual o direito dos portadores de deficiência física?
Como uma cadeira de rodas pode ser conduzida por este espaço reduzido e por esta sujeira ?
Como um deficiente visual poderá achar um caminho por esta sujeira?

É lamentável ver o que se tornou esta Avenida, que tanto representa para nossa História. Os idosos poderiam, nesta fase de suas vidas, passear, curtir um sol, olhar vitrinas, tomar um cafezinho, sentar num banco da praça, ir e voltar tranquilamente das missas, shopping, cinemas ... Mas tudo isto que se chama de lazer, para eles representa risco. Todos aqui têm medo, todos vivem em tensão e isto resulta para todos, problemas de saúde.



Para a Independencia novamente sorrir!!!!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Calçadas




Buracos nas calçadas e lajotas soltas

Passo pela Rua Santo Antônio e fico espantada da quantidade de buracos e lajotas soltas. Estamos sempre reforçando, o fato dos moradores destas ruas, serem de idade avançada e termos amigos, que precisam circular em sua cadeira de rodas ou muletas e nestas ruas estão sempre no limite do perigo.
Hoje no centro de Porto Alegre, junto a Praça Otavio Rocha, presenciei um rapaz que desavisado, enfiou o pé num buraco na calçada. O pé virou e ele se jogou no chão, de dor. Pessoas tentaram ajudá-lo, perguntaram se ele queria uma ambulância, mas ele não quis e conseguiu se levantar se apoiado em pessoas que tentavam ajudar. Seguiu caminhando, mesmo mancando.

E aí ficou uma dúvida: de quem a responsabilidade por este acidente? A pessoa, por não conhecer todos os buracos de Porto Alegre? O dono da calçada? Mas quem é o dono da calçada? E no caso, dos nossos mendigos que deixam casca e urina? E se alguém escorregar? Quem é o responsável por esse acidente? E se for numa praça, como neste caso? Se uma pessoa escorregar e cair, por defeito na calçada, existe indenização? Quem paga? O seguro? Morador de rua, tem seguro? Ou nós temos que ter um seguro para nos ajudar nestas horas? E se a pessoa, pelo fato de estar acidentada, não comparecer ao trabalhar? Quem paga este prejuízo?
E se agora ela se fizer de valente, caminhar e amanhã o caso ficar grave? Ficar mancando? Como provar que foi desta queda?
Existe indenização por estes danos? Temos que recorrer ( pagar) e usar os serviços de um advogado? Precisamos de testemunhas? Temos que esperar o socorro no local? E se o socorro, achar que o caso não é grave ou urgente?

Quais nossos direitos? O que diz a lei?

Não seria mais fácil fiscalizar e arrumar as calçadas?
Não é mais fácil e barato prevenir do que remediar?

segunda-feira, 12 de abril de 2010


Morcegos invadem a Independência

16 de março de 2010 - Blog do ZH Moinhos

Por Marília Costa Cardoso

Devido à invasão dos morcegos nos edifícios junto à Independência, procuramos a veterinária da Pet Shop Sapequinhas, na Rua Garibaldi, Luciana Bronzatti, para nos orientar. Ela fez uma pesquisa que repartiremos com todos os que estão sentindo este problema.
Segundo ela, no fim de fevereiro e no mês de março é quando ocorrem deslocamentos deles para as cidades. Os morcegos são os únicos mamíferos voadores, que, ao entardecer e à noite, saem à procura de alimento. Eles se alimentam de pequenos insetos, outros de frutas, e os hematófagos (que vivem em cavernas e nos campos), de sangue de animais. Vivem em média 15 anos, gerando um filhote por ano. A maioria dos morcegos não são nocivos, não atacam. Como são cegos, orientam-se por ondas sonoras, daí seu “guincho”.

Perigos dos morcegos:
- Raiva: transmitida por mordeduras ou lambeduras (só pelos hematófagos).
- Histoplasma: doença respiratória, causada por um fungo (Histoplasma capsulatum). Ela pode acometer não só o homem como também outros mamíferos. Isto se dá pela inalação de partículas dos fungos presentes nas fezes desses animais e que se espalham como poeira.
Os morcegos são protegidos por lei, pois eliminá-los provocaria uma desarmonia no sistema ecológico.

Como prevenir a presença de morcegos:
- Iluminar áreas externas das residências.
- Vedar vãos de aparelhos de ar-condicionados, janelas e buracos.
- Fechar sótãos e porões pouco usados, que podem se transformar em alojamento de colônias.
- Ao entardecer, feche bem todas as janelas e persianas. Eles costumam entrar pelo vão que fica. Quando estão abertas, alojam-se na caixa da persiana. Como esta caixa é interna, de certa forma, eles ficam dentro de seu apartamento. Cuidado!

O que fazer quando encontrar morcegos:
- Não os provoque.
- Afaste pessoas e animais onde o morcego se instalou.
- Evite entrar em contato com ele, sem proteção:luvas, cabeça,braços e pernas cobertas.
- Deixe ele se acomodar num canto.
- Chame uma pessoa que saiba capturá-lo.
- Mesmo no caso de um morcego morto, evite o contato com o animal.

Outros cuidados:
- Não jogue as fezes dos morcegos na rua. Lembre-se que podem contaminar os passantes.
- Ao limpar as fezes das janelas, use luvas e um pano no rosto (ou máscara).
- Passe um desinfetante.
- Espalhe vários saquinhos de pano contendo canela, um repelente natural.
- Não deixe seu gato ou cachorrinho ficar nestas janelas sujas de fezes. Eles também podem ser infectados.
- Lembrem-se, eles estão procurando a cidade, devido ao desmatamento desenfreado de suas áreas naturais.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Na esquina


Escurecia...
Esquina da Rua Garibaldi com a Avenida Independência...
Voltava do super...
De repente, pedras voando... Briga de um “casal de moradores de rua”. O homem estava com todas as suas tralhas depositadas na Independência 650. A sua “namorada”, do outro lado da rua, jogava nele, pedras e garrafas e retirava enormes pedras do calçamento do Hospital Presidente Vargas e jogava...As pedras raspavam nos carros , nas pessoas , nas crianças que saiam do hospital e batiam nas vitrinas das lojas...Cena de filme de terror. Tal o aspecto daqueles dois doentes, drogados e bêbados atirando pedras e garrafas.
Ouvi um grito forte, atravessei a rua, junto chegou o vigilante do hospital: Uma menina com Síndrome de Down, juntamente com sua mãe, que aquela hora voltavam do trabalho, se depararam com esta cena. A menina paralisou, bem no meio desta guerra de pedras, gritava de medo, desesperada, vomitava. A mãe tentava socorro com a polícia ...nada...socorro de passantes....nada...Moradores de suas janelas viam a cena e pediam ajuda ...nada.
Os dois marginais seguiram até a Rua Sto. Antônio, com este show de pedras e vandalismo...
Ao passarem por um senhor que estava na rua passeando, com seu cachorrinho, este os mandou irem adiante... O marginal recolheu pedras num entulho e jogou neste morador... Houve um revide e correria.
Mais tarde, os vigilantes de um estabelecimento noturno, avisaram ao senhor que ele não saísse, pois o “ morador de rua” estava com mais dois e gritando que iriam “pegar o velho da boina”.
Patético...


Moradores de Rua”, diz a FASC : - Que se não querem ir ,não podem ser encaminhados...
Pelo jeito eles tem mais direito que nós...Andamos limpos...saímos cedo para trabalhar...Não ameaçamos ninguém...pagamos impostos...Não usamos drogas...e podemos a qualquer hora ser atingidos por uma pedrada...

Eles não trabalham, trazem sujeira, doenças, espalham seus lixos, nos impedem de andar livremente, fazem suas necessidades nas calçadas, dormem durante o dia... nos ameaçam...e se nos matarem, nada acontece , afinal, coitadinhos, tem direitos...

Sociedade com inversão de valores.





Mas temos que ver o seguinte: se existe uma Fundação para trabalhar com estas pessoas, que trabalhem , que achem uma solução, pois é muito fácil dizer que eles não querem ser ajudados. Levem eles para triagem, cadastrem e encaminhem...Deixá-los na rua, doentes ,loucos, bêbados, drogados, por que eles querem é mesmo que deixá-los para morrer ou matar...
E ao cidadão digo: - Cuidado, pois o perigo “mora” ao lado...

Escrevi este texto e deixei gravado, mas hoje lendo uma notícia, resolvi mostrar.
Notícia:




O Movimento Aquarela da População de Rua (MAPR) apresentou ontem , à Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembléia Legislativa, ações na luta pelos direitos dos moradores de rua. A Política Nacional da População em situação de rua , defendida pela organização, vem de um grupo de trabalho interministerial no governo federal criado em 2005. Dentro das ações, está prevista a criação do Centro Nacional de Defesa dos Direitos dos Moradores de Rua, com missão de receber denúncias de violência ou discriminação. - notícia divulgada em 22 de janeiro de 2010.
Sem palavras...

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Plano Diretor e Identidade Cultural
em Porto Alegre


Declaração de quem sabe:


Flávio Kiefer é arquiteto e professor do Curso de Arquitetura


e Urbanismo do


Centro Universitário Ritter dos Reis


em Porto Alegre RS




Leia seu pronuciamento feito no dia 3 de junho de 2003, em seminário sobre Identidade Cultural na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

http://www.vitruvius.com.br/arquitextos/arq037/arq037_00.asp


Avenida Independência, o endereço dos mais caros até os anos 70, já foi um cartão-postal da cidade. A soma das rupturas dos diversos planos diretores a deixou assim. Pode-se ver:
– recuo progressivo (decisão de demolir todo o casario antigo);
– edifício com empena lateral dos anos 50;
– edifico em centro de terreno dos anos 70;
– edifícios de pequena altura dos anos 80;
– preservação dos prédios históricos e conseqüentemente abandono do recuo progressivo;
– permissão de construção de torres mantendo as fachadas históricas.


E agora?
Cadê os gatos da Independência?
Vão todos tocar e cantar noutro bairro...
E agora Fogaça?
Tudo virou Fumaça ?
Porto Alegre é demais?

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

A Educação?
“Principal sustentação do desenvolvimento igualitário e perene de um país, a qualidade da educação foi novamente posta a xeque no Brasil. Desta vez, o relatório Educação para Todos- elaborado pela UNESCO – expôs uma torrente de fragilidades do nosso sistema de ensino. Contabilizamos avanços e retrocessos, o saldo não poderia ser mais desolador: apesar dos esforços havidos nos últimos anos, ficamos na 88ª posição no ranking, atrás de nada menos que 14 nações da America Latina”. (Educação em Descompasso -13/02/2010- Correio do Povo)
________________...____________________...______________
Comecei a lecionar em 1964, escolas pobres materialmente, mas o que mais importava era a qualidade do ensino. Saídas do Normal, as normalistas, tanto de escolas particulares como as do 1° de Maio e do Instituto de Educação, primávamos por nosso comportamento sério em relação ao nosso público alvo: os alunos. Sabendo que, sem distinção ou descriminação, todos mereciam respeito, verdade e qualidade naquilo que aprendiam.
Mesmo contratadas, recebíamos relativamente bem e nosso primeiro passo após a formatura era “entrar” em uma faculdade, e sempre voltadas para o aprimoramento da nossa profissão. Lotadas em escolas da periferia, aproveitávamos a viagem de volta para estudar e trocar idéias naquilo que tínhamos muito orgulho em saber fazer, lecionar. Na época recebíamos pelo tesouro e neste dia alternávamos os horários, para receber o salário e não faltar ao trabalho, e não ter que dispensar as crianças. Nestes primeiro tempos não tínhamos faltas, pois em respeito aos alunos nunca faltávamos.
Nosso objetivo era lecionar e nos aperfeiçoar. Numa época de ditadura, mas nada fazia diferença. E foi nesta época que mais tivemos vantagens, pois foi um militar, Coronel Mauro da Costa Rodrigues, Secretário Estadual de Educação, que em 31/12/1964 , implantou –se o Quadro de Carreira do Magistério com 15 padrões. E foi um partido que se diz democrático e de trabalhadores que nos tirou ou adulterou este Quadro de Carreira. Hoje, com as manobras de governadores e secretários, os professores do Plano de Carreira do Magistério, são os únicos servidores do executivo estadual que não recebem os adicionais por tempo de serviço.
Não esqueceremos este nome Neusa Canabarro e Mariza Abreu foi exatamente com estas pessoas, que nos representaram e pertenciam a um partido que fala em Democracia e Trabalho, que nos retiraram, em uma greve legal, pois lutávamos não só por salário, mas por qualidade na educação, 19 dias de greve, considerados como faltas e que nos afetou, na época, nas promoções e avanços...Partido Democrático Trabalhista? PDT?

Quem são os professores atuais? Lutam por quê?
São pobres que lutam para sobreviver.
E como queremos que eles dediquem tempo e dinheiro para especializações viagens, congressos, cursos de pós graduação? Como, e para que?
Sabemos bem os critérios para conseguir uma bolsa de estudo: QI, Quem Indica. Sabem todos, que todo este esforço, não trás nenhum tipo de vantagens ou promoções. Para que então investir nisto?
Quem está assim tão qualificado, vai logo para cargos em secretarias ,ministérios, pois como dizem é um desperdício colocá-los em sala de aula.
Esta é a mentalidade atual...
E quando não se atualiza, viaja, estuda, as pessoas param no tempo e, por conseguinte, o aluno também...
Como uma professora poderá dizer aos alunos :

- Estudem para ser alguém...
Ser quem?
E os alunos perguntarão: - E a senhora estudou tanto , é quem?

Tem gente que não estudou nada e é Presidente da República.
Para que estudar?
Onde o estímulo ao estudo?

Onde o estímulo ao trabalho?
Que estímulo para atualizações? Ao aperfeiçoamento?
Os professores sentem-se desmotivados, desmoralizados e desrespeitados.

Antigamente nas férias, viajávamos. Na volta tínhamos sessões de slides, contando tudo sobre os lugares visitados. Os alunos vendo e ouvindo as narrativas, viajavam junto conosco e conheciam muito da História e Geografias dos lugares visitados.
Na época de Licença Prêmio, viajávamos ao exterior, voltávamos com novos assuntos, que os alunos adoravam escutar...
Agora, professor só pensa em pagar suas dívidas, pois o que ganha não dá para viver bem.
Viajar ? Manter um carro? Ou pelo menos gozar suas férias?
Pode um professor, com o que ganha, pensar nisto?
Estou exagerando?
Então, porque o UNESCO disse isto?

A UNESCO está exagerando?
Sabem quem fez o texto de Educação em Descompasso?
Germano Rigotto.
______________..._____________________..._____________

Tenho um morador no edifício que foi 14 anos Presidente do Conselho... Nada fez...
Agora que não é mais, dá palpite, escreve bilhetinhos com sugestões... Parece que agora tudo sabe...
E porque não fez?
Assim, pergunto ao Rigotto: Por que não fez?

Porque não começou “sintonizando nossa educação com o novo Brasil que queremos construir”? Conforme ele diz agora?...
Será que ele quer ser novamente governador ?Será que agora ele sabe fazer?


Porque estes governadores têm tanto pavor do magistério?
Passem por um psiquiatra para ver qual o problema. Pois o Coronel Mauro Costa Rodrigues, que estudou numa escola militar não teve nenhum problema: Recebeu o magistério, ouviu as sugestões e fez o melhor Quadro de Carreira do Magistério.
Lembrem-se a qualidade da educação começa pela qualidade de seus professores:
Professor pobre, ensino pobre!

Aluno de hoje

Depois de uma viagem, onde vi o rigor com a educação, onde vi aulas nos museus, onde as crianças falavam sobre os autores de quadros famosos com naturaliudade e conhecimento, onde grupos visitavam galerias, igrejas e castelos, e todas atentas a História de cada um.
Concluimos: Escola é igual a educação e cultura.


Cheguei a Porto Alegre e vi um menino, escolar, com adesivos, colando nas placas de sinalizações da Avenida Independência.
Chamei atenção dele, pois aquilo que ele estava fazendo poderia criar problema aos outros.
Ele me ouviu e disse:
- E a senhora com isto?
Falei que o pai dele deveria saber sobre o que ele estava fazendo.
Ele respondeu:
- Ele sabe, ele é que me dá o dinheiro.
Então falei:
Em outros países, ele seria multado por isto.
Ele revidou:
- Não gostou, então vai limpar!



Professor de hoje

Estávamos vendo o Museu do Corpo Humano.
Nós,três antigas professoras, encantadas com tudo o que víamos: músculos, ossos, nervos... E fomos juntando o nome de cada parte do corpo...
Comentamos: - Ainda estamos boas, para dar uma aula!
De repente, surge um grupo de adolescentes, com um professor, ele diz:
- Este é o nervo ciático! Responsável pela Dor Ciática
Os alunos se olham e uma senhorita pergunta:
- Que é isto? O que é Dor Ciática?
O professor moderno responde:
Báh ! É uma puta dor!


As três velhas professoras se retiram, sentindo- se muito desatualizadas.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Este vídeo é de 3/2009.

Qual foi a resposta para isto?

Bradesco e Caixa Econômica....
video

Por favor, coloquem uma agencia do Banrisul na Independência!!!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010



Educação não se aprende na escola
II Parte



Nunca acreditei em criança de má índole. Toda criança nasce uma folha branca e será o resultado, do que escrevermos nos primeiros tempos e o que ela escreverá depois.
Assim nos tempos que trabalhei no magistério publico, em escolas de baixo poder aquisitivo e nos de alto, tipo Vila Assunção, nunca notei diferença nas crianças.
Tudo começou em 1964 , olhem bem o ano, em Guarujá, escola tipo Brisoleta, ao lado da Igreja Santa Rita de Cássia, no dia 18 de maio, data das comemorações da Santa dos Impossível. Na época, trabalhei com as séries iniciais e logo depois como “jardineira”. Olhava minha sala simples e pobre como minha casa, a criançada como filhos postiços. Em sua simplicidade os pais nos ajudavam a limpar a escola , a
diretora fazia rosquinhas e café para nosso lanche e minhas colegas, são até hoje amigas.
Tenho bem a lembrança destes rostinhos, que no meio da aula, vinham para junto de nós a pegavam em nossa mão,ficavam junto a nós , quietinhos só curtindo dar e receber carinho. No recreio cantávamos, brincávamos e estudávamos as plantas do jardim e da praça. Havia um dia que era permitido trazer seu “bichinho de estimação” e tartaruginhas, passarinhos. hamster e cachorrinhos, todos eram mimados e aproveitávamos para estudar o seu comportamento. Ensaiávamos durante todo ano, canções francesas, alemãs e do nosso folclore para apresentar aos pais no fim do ano...Era nosso, bem guardado, segredo e no dia da apresentação todos os pais se surpreendiam e se emocionavam de ver os filhos cantando e representando. Tudo muito simples, mas uma lição ficou: respeito e trabalho. Trouxeram respeito de casa, e na escola aprenderam a usar tudo isto no trabalho.




Um abraço carinhosos a todas as Marias , Angelas, Angelas Marias , Andréias, Adrianas , os Josés, muitos Paulos, os Antônios e os Paulos Antônios, os Francisquinhos , Fátimas , as danadas Marianas e as singelas Anas Marias, os quietos Luizes, os teimosos Flávios, as Rutinhas, as Belinhas, o Charles e o Famosos Sérgios, uma única Marisol, as Sabrinas, Terezas e Terezinhas, Martas com h e sem h , as doces Marcias e Manuelas, os Rafaeis e os trios, Ricardo, Rodrigo e Renato,os gêmeos Melão e o Mamão, e sempre o Gordinho e o Magro, o Marcos e o Márcio, tinha o Rubinho , os Miguel e Jorge, e o arcanjo Gabriel...

Será que só restou isto?

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Educação não se aprende na escola
I Parte

Sempre ouvi isto e sempre acreditei, afinal 27 anos em sala de aula, aprendi muito. Hoje conversando com uma senhora moradora da Independência, ela disse:
-Ainda bem que meu filho não ganhou as eleições para vereador, pois ele estaria sofrendo muito e desgastado, lutando contra estes desmandos. Ensinei a ele o valor da honra e da honestidade e isto ele tem...

E todos nós, que hoje lutamos para que prevaleça da justiça, sentimos o desgaste e o desânimo diante de tantos absurdos.
Sentimo-nos impotentes e com medo. Se tentamos fazer um abaixo assinado as pessoas não querem, sentem medo, se tentamos fazer algo certo somos impedidos ou ameaçados..Mundo cruel..Quem diria que seria assim.

Nossos pais lutaram tanto pela nossa educação, dando-nos o exemplo de honestidade e integridade . Aprendíamos a respeitar a todos, aos “mais velhos” em especial, ceder o lugar, pedir desculpas, com licença, oferecer um copo de água ou cafezinho, ouvir quietos suas histórias; nossos brinquedos eram simples, divertidos, nada de bandidos e ladrões, sangue e crimes; o Natal era a festa de família unida e não o dia da grande gastança; os aniversários eram confraternizações e não bebedeiras; as nossas casas eram os lugares de encontro dos amigos, não precisávamos fazer badernas na rua.
Nossos pais nos respeitavam, porque representávamos o que eles deixariam de herança para o mundo, e disso tínhamos orgulho. E nós os amávamos e respeitávamos por seu valor como heróis, passaram por tudo , mas não se entregaram a sujeiras e canalhices. E se fosse necessário, passaríamos fome , mas não roubaríamos. Nossa mão, sabíamos bem, foram feitas para trabalhar.

Hoje o que vemos? O governo deu um belo exemplo tudo vale , tudo é possível, vale para tudo; dinheiro cai do céu como milagre então vale tomar de quem tiver ; valem cheques sem fundos, cartões clonados, empréstimos frios...
Os pais se tornaram reféns dos filhos:
- Meu filhinho sempre está com razão. Dar lugar para quem ? Meu filho não dá lugar..Servir água ? - te manda velho...Nos lugares onde as crianças vão, é correrias, desordens , choram, gritam , se jogam no chão e tudo vale. Errado? Desculpas, para que ? A mamãe e papai ainda dão razão: - Meu filho não pode ser traumatizado. Mas também não aprenderá uma coisa importante: limites. A vaidade á estimulada e com ela a baixaria, e aplaudem as filhas dançando boquinha da garrafa e dança da bundinha.
O pai sai pela rua dirigindo , buzinando , fazendo gestos obscenos, palavrões e mesmo que não tenham razão, saem para quebrar o carro do outro. Estaciona onde não deve e buzina e toa...Aprendeu filho? Tu tens sempre razão! No super, podem correr com carrinhos atropelando todos e abrir pacotinho e comer e não pagar. Aprendeu filho? E os com menos condições? Não interessa, todos tem direito...Não tem tênis de marca ou celular famoso?...- Rouba, pois tens direito: Não tens dinheiro, aplica golpes, pois tu mereces : - Pra que aquela véia quer dinheiro? Aprendeu filho? Mata , engana, mas consegue,enquanto fores menor tudo vale. Esta é a lei.
O que vale um pai hoje? Bota o pai na cadeia e o filho passa a ganhar um salário. Se o, pai estivesse solto trabalhando não sobraria nada. O que representa um filho hoje? Ter filhos é bom... uma bolsa para cada um, mais os vales, mais direito a cotas. Aprendeu filho. O filho tem mais orgulho se o pai está preso, e o pai tem mais orgulho se o filho servir de informante para os bandidos e a filha se prostituir cedo. Aprenderam?
A para os que são pobres e trabalhadores? O que os safados chamam de trouxas? Já era difícil um pobre trabalhador sobreviver, hoje é pior, criaram vantagens, não visando o trabalhador, mas os sem isto, sem aquilo. E os trabalhadores tem que viver neste meio da bandidagem , sendo roubados por “gatos” na luz, na água, no telefone, chantageados e ameaçados...Reclamar a quem??
Polícia? Hoje são exemplos de pobres trabalhadores. Vão peitar esta turma de bandidos? Os bandidos estão mais armados que eles. Vão levá-los presos? Para serem soltos em seguida e aí irem atrás deles e da família. Se denunciarem ( mesmo que seja um tenente coronel)a situação da segurança, “alguém” que mora em condomínio fechado, que os filhos vão estudar no exterior, que só saem em carros com vidros enfumaçados, blindados e só freqüentam lugares com seguranças, isto quando estão no Brasil...Estes mesmo vão dizer:
- Exagerado...
E ele pode ser processado por calúnia , instigar as pessoas a rebeldia , desobediência, etc...
Em cabeça de um juiz e barriga de grávida tudo pode acontecer.!
A Educação começa em casa?
Que casa???

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

O lixo nosso da cada dia
Livra-nos
Fizemos diversos blogs na ZH Moinhos falando do lixo: lixo nas calçadas, lixo que os desajustados deixam em qualquer lugar, lixo que restaurante (alguns) descartam a qualquer hora na rua, lixo do comércio (alguns), dos limpinhos que colocam na porta do vizinho e lixo que os catadores juntam e amontoam nas calçadas.

Como vamos chamar tudo isto? Desrespeito? Impunidade? Desleixo?Descaso?Desmando?Ou deixa pra lá?


É incrível como tem pessoas que gostam de viver na sujeira? Ou são falsas limpas? Ou são porcas mesmo. Alguns restaurantes colocam mesas limpinhas, comidinhas lindas, mas na rua ,junto à sarjeta escorre água...Que água é esta? Escorrendo na rua?

E os lixos deles? Terminou a hora das refeições e todo o lixo na rua, caixas, restos, não importa a hora nem o lugar, vale tudo...
Condomínios para economizar misérias, colocam 50 saquinhos de lixo na rua... E tudo misturado. Livraram-se das sujeiras. E rua como ficou? Bom... A rua é do povo... O povo que se lixe... Estúpidas pessoas, alimentando corvo que vão lhes comer seus olhos...

Estes lixos jogados nas calçadas tem um só destino, vão para a sarjeta , para as bocas de lobo e de lá para nosso rio. E é esta mesma água vem para nossa torneira. E o hipócrita diz: só tomo água mineral... Mineral? A água do Guaíba apesar das algas, bichinhos e plantinhas... É mineral... Portanto: Viva o Guaíba, água mineral .
Já viram uns menininhos limpinhos, com os “saquinhos “ numa mão e a outra balançando??? Não gostam do fedor do lixo, por isso levam seus “saquinhos” e colocam na casa do visinho e saem abanando as duas mãozinhas...
Qual o resultado disso? O que se vê no mundo, um desequilíbrio. Aqui temos um trailer do que vai acontecer:

Bom Fim e Cristóvão em dias de chuva recebem toda a água que vem de Independência e não conseguem sair deste caus. As bocas de lobo não dão conta da quantidade de água e ao invés de sugar esta água suja, manda mais adiante e aí, neste rio que surge, vão junto boiando os 50 saquinhos do condomínio, o do limpinho que não quer ficar com sujeirinha dentro de casa e os da dona de casa que mistura tudo num saco só e nestes dias suas calcinhas também saem boiando...Um dia ela vai boiar também. Vamos mandar tropas do exercito para colocar as calcinhas na pobrezinha da senhora ou a cuequinha do menininho limpinho e ele vai sair faceiro ....

Quem coloca tudo isto na rua?

Porquinhos ...

Não esqueçam...só existe urubus quando existem carniças...

e muitos estão fazendo a sua parte, alimentando os urubus...


Copa 2014, vamos mostrar o que temos de melhor ou de pior?


Uma Avenida, num local histórico de Porto Alegre, ensinará o que?

E quando se fala em Copa , arrumem os estádios...lindos!!!
na frente Modernidade!! Atrás um mulambo só....


Cantem: Porto Alegre era Demais!!!